Pesquisar
Close this search box.

Paraná ajuda atendimentos em Santa Catarina com bombeiros e helicóptero

Imagem de destaque - Rascunho automático
Compartilhar

O Governo do Paraná enviou na segunda-feira (9) uma equipe aérea de quatro pessoas do Corpo de Bombeiros com um helicóptero Falcão 08, do BPMOA (Batalhão de Operações Aéreas da Polícia Militar), para o município de Rio do Sul, em Santa Catarina. Na cidade, o Corpo de Bombeiros catarinense montou sua base de atendimento para a região, de onde estão sendo realizadas várias missões para atender a população vítima das chuvas dos últimos dias.

 

De acordo com as autoridades locais, 89 municípios emitiram decretos de situação de emergência, e, ao todo, 135 municípios registraram ocorrências em virtude das chuvas.

“Estamos atuando em diversas missões em apoio ao estado vizinho, típicas de situações emergenciais como essa. Nesta semana transportamos pacientes que precisavam fazer hemodiálise em Rio do Sul e estavam isolados dos municípios vizinhos. Foram 10 pacientes de Rio do Oeste, Agrolândia, Taió e Santa Terezinha”, explica o tenente Leonardo Andri Doris, um dos integrantes da equipe, que ainda conta com o major Alexandre Creplive Zem, o cabo Rudy Prestes Carvalho e o soldado Maykon Felipe dos Santos.

A base em Rio do Sul, além da ajuda paranaense, conta ainda com dois helicópteros dos Corpo de Bombeiros e um da Polícia Militar de Santa Catarina, além de outro da Polícia Rodoviária Federal. De acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, apesar do tempo firme na maior parte do estado, permanece alto o risco de deslizamentos devido ao solo encharcado. O retorno da chuva está previsto para esta quarta-feira (11).

NO PARANÁ – A Coordenadoria Estadual da Defesa Civil divulgou nesta terça-feira (10) mais um boletim atualizado sobre a situação das fortes chuvas que ocorreram sobre boa parte do Paraná nos últimos dias. O número de pessoas afetadas subiu de 19 mil para pouco mais de 28 mil em 61 municípios, de acordo com o órgão estadual, devido, principalmente, às cheias do Rio Iguaçu, na região de União da Vitória, no Sul.

No total, 520 pessoas permanecem desalojadas (em casas de amigos ou parentes), enquanto outras 271 estão desabrigadas (temporariamente em abrigos públicos). Em Irati, no Centro-Sul, onde ocorreu uma morte, uma pessoa tida como desaparecida foi encontrada com vida. Outras sete pessoas de quatro cidades acabaram se ferindo em decorrência das complicações causadas pelas tempestades.

As equipes locais e estaduais da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar estão atendendo a população com resgate das pessoas em situação de risco e transporte para locais seguros. Em União da Vitória, que se tornou a cidade mais atingida do Estado devido à cheia de seis metros e meio do Rio Iguaçu, moradores tiveram que deixar suas casas. Desde o dia 2 de outubro, os alerta à população, assim como a mobilização junto às redes sociais e outros canais de comunicação, auxiliaram para que a informação sobre as chuvas chegassem a todos.

Imagem de destaque - ALEP
Imagem de destaque - TV A Folha