Pesquisar
Close this search box.

Os preparativos para a Expogal 2024

Imagem de destaque - Rascunho automático
Compartilhar

Estão em andamento os preparativos para a Expogal 2024 que acontecerá entre (11) e (14) de abril.  A 9ª Edição da Exposição Agroindustrial de  Galvão, (SC) está repleta de atrativos, entre eles, show com João Neto e Frederico, dia 11; Traia Véia, dia 12; Felipe e Rodrigo, dia 13 e o show nacional com Daniel, dia 14.

A previsão, detalha o presidente da Comissão Organizadora, Osvaldino Scapini é de que haja um público recorde. “As equipes de profissionais do município estão empenhadas e o prefeito Admir Dalla Cort está intensificando esforços para que tenhamos um grande evento. Scapini diz que há forte possibilidade da presença do governador de Santa Catarina, Jorginho Mello, senadores e deputados que também serão recepcionados pela rainha da Expogal Carla Cristina Pacheco Sávio, que contará com o apoio da primeira princesa Ana Julia Batti Conteratto e da segunda princesa Bruna Regina Gabrielli Fortuna.

Referência em ovinocultura no Sul do Brasil

Durante a Expogal o município de Galvão será referência na Área de Ovinocultura no país. A informação é do presidente da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos Hampshire Down, Jean Carlos Capelli que está trabalhando na organização da 3ª Expogalvão Ovinos e do 1º Encontro Sul Brasileiro de Criadores de Ovelhas Crioulas, eventos que fazem parte da programação da Expogal.

A previsão, segundo ele, é de que sejam reunidos pelo menos 200 animais de referência no país para julgamentos, mostra e comercialização. “Teremos visitantes vindos, inclusive do Paraguai, da Argentina e do Uruguai”, comenta o José Carlos que conta com animais premiados nos mais expressivos eventos da área no Brasil.

Segundo ele a Ovinocultura é uma alternativa altamente interessante para as pequenas propriedades. “Em áreas acidentadas, num país onde há escassez de mão de obra qualificada, o fácil manejo e o investimento moderado, tornam a Ovinocultura altamente interessante e viável. “

Em média, detalha José Carlos, pode haver a ocupação de até 40 ovelhas por hectare, gerando renda direta para o produtor. “Há déficit de mais de 40% na produção de carne em relação a demanda do estado”, explica ele ressaltando que da ovelha pode haver, ainda, o aproveitamento da lã, do leite e surgem oportunidades, inclusive, com a venda do potencial genético dos animais.

O consumo atual no país não chega a 500 gramas por pessoa ao ano, o que demonstra que há muito a ser evoluído. A carne ovina também apresenta menor oscilação de valores e vem sendo cada vez mais aceita, detalha o presidente, por ser “uma proteína leve, com baixo percentual de gordura e, acima de tudo, é saborosíssima.”

 

Imagem de destaque - ALEP
Imagem de destaque - TV A Folha