Pesquisar
Close this search box.

Entidades preparam pauta de reivindicações comunitárias

Imagem de destaque - Rascunho automático
Compartilhar

Seguindo a tradição de repassar aos candidatos pautas essenciais para o desenvolvimento local e regional, o IRDES – Instituto Regional de Desenvolvimento Econômico e Social está dando os primeiros passos para a organização, em parceria com outras entidades, do Pato Branco – Planejamento 2025-2035, o futuro é presente.

No dia 1 de março, às 8 horas, no auditório da Casa da Indústria deverá realizar uma reunião com membros de entidades e organizações representativas de Pato Branco, convidando-as a, também, participar da iniciativa a ser desenvolvida até o final de abril.  O IRDES estará convidando ACEPB, Sistema FIEP, Academia Patobranquense de Letras, Sesi, Senai, IEL, Sindicomércio, Observatório Social do Brasil PB, Sindimetal Sudoeste, Sindicato Rural, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Sindicato dos Bares, Hotéis e Similares, Sintropab, Gama, NTI, OAB-PR, Abrace, SOS Vida, Fundabem, APAE, Sociedade Rural, Sindicado dos Metalúrgicos, CRA-PR, CREA, Fundação Sudoestina de Combate ao Câncer, Ecossistema de Inovação, Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos Municipais, Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários, União das Associações de Moradores, Associação Patobranquense de Idosos, APAC, Associação dos Deficientes Físicos,  Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Samu, Associações de Moradores de Bairros, Associação Patobranquense de Futebol Amador,  Associação Médica, Conselho Municipal de Segurança, Siconp, CRC-PR, Sescap, Grupo Escoteiro Coroados, Família Rotaria, Lions Clube, Leo Clube, Rotaract,  Crea, Senac, Sesc, Sest Senat, Azuriz, Pato Futsal, Pato Basquete, ABO-PR, Patinhas, Clubes, Hospital Filantrópico Policlínica Pato Branco, Hospital São Lucas, Lojas Maçônicas, Conselhos Municipais, Lar dos Idosos São Francisco de Assis, Associação Municipal dos Professores, representantes da área esportiva, diretores de Escolas e Colégios  e Sebrae PR, Unimater, UTFPR, Unidep, IDR, Senar, Grupo Empreendedores da Solidariedade, Grupo EcolDucks, Câmara Municipal, Núcleos Regionais de Agricultura, Educação e Saúde e Prefeitura Municipal e outras organizações como entidades religiosas e associações de moradores. Também estenderá convite para a imprensa local, parceira tradicional na iniciativa.

De acordo com o presidente do IRDES, Tiago Nunes e Silva “quando a sociedade não passa o que busca para os políticos eles definem o que querem por si só, agindo de forma, muitas vezes, distantes das expectativas coletivas. Visando dar um norte aos candidatos ao Executivo e ao Legislativo no próximo pleito o IRDES busca firmar parceria igualitária com os parceiros”.

Buscaremos, conta ele, posteriormente, a interação com as principais lideranças locais para identificação das principais iniciativas em prol do desenvolvimento de Pato Branco entre 2025 e 2035 que pautarão os candidatos ao próximo pleito municipal. Já se prontificaram a auxiliar na iniciativa os administradores Marcelo Silveira Dalle Teze e Anderson Michelin.

Dentro do que foi desenvolvido pelo IRDES em edições anteriores de planificação, existem as seguintes prioridades estratégicas a serem debatidas e planificadas:

Habitabilidade: Refere-se à qualidade de vida e ao ambiente em que os residentes vivem. Isso pode incluir questões como infraestrutura urbana, moradia acessível, serviços públicos eficientes, segurança e saneamento básico.

Visitabilidade: Envolve tornar a cidade atraente para visitantes. Isso pode incluir o desenvolvimento de atrações turísticas, eventos culturais, facilidades para turistas, e uma infraestrutura turística bem planejada.

Investibilidade: Diz respeito à capacidade da cidade de atrair investimentos. Isso inclui criar um ambiente de negócios favorável, oferecer incentivos fiscais, promover parcerias público-privadas e desenvolver infraestrutura que atraia investidores.

Sustentabilidade: Envolve a implementação de práticas que visam a preservação do meio ambiente, o uso eficiente dos recursos naturais e o desenvolvimento econômico sustentável. Pode incluir a promoção de energias renováveis, gestão de resíduos e ações para mitigar as mudanças climáticas.

Ambiente Empoderador/Pertencimento: Foca no desenvolvimento de uma comunidade onde os cidadãos se sintam capacitados e tenham um senso de pertencimento. Isso pode ser alcançado por meio de programas educacionais, oportunidades de emprego, inclusão social e participação cívica.

Internacionalização: Refere-se à abertura da cidade para o cenário internacional. Isso pode envolver parcerias com cidades estrangeiras, a promoção do comércio internacional, atração de investidores estrangeiros e participação em redes internacionais.

Compliance: Significa aderir às leis e regulamentações. Garantir que a cidade esteja em conformidade com as normas legais locais e nacionais é crucial para um desenvolvimento sustentável e para atrair investimentos.

Cada uma dessas prioridades estratégicas desempenha, segundo Anderson Michelin,  um papel importante no desenvolvimento integral de uma cidade. Planejar e debater esses temas permite criar uma visão holística para o crescimento e aprimoramento do município de Pato Branco. É fundamental envolver a comunidade, setores públicos e privados e especialistas relevantes para garantir uma implementação eficaz dessas estratégias, num debate amplo e participativo.

Marcelo Dalle Teze conta que o IRDES trabalhou a metodologia no Pato Branco 2022 e no Pato Branco 2030, pautando candidatos ao executivo e legislativo em suas respectivas campanhas. “A ideia é colher demandas coletivas e pautar os planos de governo de cada frente partidária e, futuramente, medir o que evoluímos e não no que foi demandado e assumido pelos candidatos”, lembra evidenciando que o ex-presidente do IRDES, Cláudio Petrycoski (em memória) era um entusiasta sobre a importância de tal iniciativa para a comunidade. “Também sempre contamos com o apoio de Delise Guarienti Almeida e André Almeida, do Diário do Sudoeste na iniciativa, assim como toda a imprensa local e entidades representativas.”

“Participei de todas as edições de levantamento das demandas comunitárias para os candidatos ao Executivo e Legislativo e entendo que faz parte importante do processo democrático e estabelece foco para os planos de governo”, comenta a vice-presidente do IRDES, Cirene Vanzela Miotto, ressaltando que é uma oportunidade especial para fortalecer a aceitação das demandas das entidades representativas.

Imagem de destaque - ALEP
Imagem de destaque - TV A Folha