Pesquisar
Close this search box.

Após amamentação criança se afogou, mas foi salva por policial militar

Imagem de destaque - Rascunho automático
Compartilhar

No domingo pela manhã, Flavia Fragoso Silva, mãe do pequeno Diego, com apenas 11 dias, passou por momentos de desespero. Informou que após amamentar, a criança se engasgou. A mãe, preocupada com a situação em companhia do tio do seu marido, iria levá-la para a UPA24h, no bairro Lagoão, porém, por indicação do motorista que conduzia o veículo, resolveu chegar na sede da 12ª Cia Independente de Polícia Militar (CIPM) e contou com auxílio do Soldado Lima e do comandante da corporação, Cap Bueno.

“Estava de plantão na 12ª CIPM, quando essa família adentrou na sede da unidade e relatou que a criança estava sem ar, não conseguia respirar. A mãe estava nervosa. Iniciei o procedimento que aprendi, a manobra de desobstrução das vias áreas (Heimlich). A criança estava arroxeada e os membros moles. O Cap Bueno também me auxiliou. Foi uma situação rápida em torno de 10 segundos, a criança voltou a respirar e chorou”, explicou ele.

O Soldado comentou que casos dessa natureza se tornam frequentes, “a dica é a realização de uma manobra simples, apesar de ser uma situação difícil deve-se manter a calma”.

Flavia, explicou que amamentou seu filho, ele arrotou, vomitou e se afogou. “Meu marido não conseguiu desafogá-lo e graças a Deus chamou seu tio que nos levou, porém, os outros carros não sabiam que era uma emergência e não davam lado para passar, sendo assim, ele decidiu chegar no Pelotão da Polícia Militar para fazer o procedimento”, considerou ela e ressaltou que passou momentos de nervosismo, apenas tremia e pedia a Deus para salvar seu filho. ‘‘ O policial foi um anjo da guarda’’, disse a mãe.

Posteriormente, o recém-nascido foi encaminhado a UPA 24h, onde foi atendido pela equipe médica.

Imagem de destaque - ALEP
Imagem de destaque - TV A Folha