Pesquisar
Close this search box.

Sacerdote da Umbanda desmistifica pontos polêmicos sobre esta religião

Imagem de destaque - Rascunho automático
Compartilhar

Edson Loffagen, sacerdote e um dos representantes do Conselho Mediúnico do Brasil (CEBRAS), com sede em Curitiba e delegado Regional na região sudoeste do Paraná, esteve no estúdio da TVA, gravou entrevista e explicou sobre a Umbanda, assunto que é tão polêmico na sociedade palmense.

 

Segundo ele, a Umbanda se expandiu muito ultimamente, está em todas as classes sociais. “Muitas pessoas procuram a Umbanda para cura, conselho e orientação. É uma religião acolhedora e que prega a paz, a fraternidade, o amor e a caridade”, assinalou e também comentou que a Umbanda está gatinhando em Palmas, “temos vários projetos para 2024, com a ideia em expandir e tirar esse preconceito existente na sociedade”.

Ressaltou também que o Terreiro São Sebastião de Oxóssi, foi fundado em Palmas há 30 anos. “Todos são bem vindos e acolhidos, venham conhecer”.

Ainda segundo ele, para se tornar umbandistas tem que passar por diversos fundamentos e diversas obrigações. “Para se tornar um sacerdote, um zelador de Santo, um Pai de Santo, um Babalorixá, tem de seguir esse processo. Existem muitas pessoas que são despreparadas e não tem esses fundamentos e não representam nossa religião, isso é lamentável. Vim a público esclarecer sobre isso. Outra questão importante é a intolerância religiosa. Hoje, tem uma lei que ampara, caso a pessoa seja desrespeitada, é crime”.

Endereço

Terreiro São Sebastião de Oxóssi, localizado na Rua Benjamin Constant, 1004, próximo ao Colégio Cívico Militar Sebastião Paraná.

Contato

(46) 99984 74 31.

Origem da Umbanda

A umbanda é uma religião surgida nos subúrbios do Rio de Janeiro. Em (15) de novembro de 1908, Zélio Fernandino de Moraes, nascido em São Gonçalo (RJ), incorporou o Caboclo das Sete Encruzilhadas. Este espírito o teria ajudado a criar a religião de Umbanda.

Rapidamente, ela se espalhou por todo Brasil e outros países da América Latina.

Suas crenças misturam elementos do candomblé, do espiritismo e do catolicismo. Por isso, para muitos estudiosos, a Umbanda seria uma espécie de candomblé sem sacrifícios de animais, algo que seria mais aceito pela população branca e urbana da época.

Ainda adquiriu conceitos do kardecismo, que estava chegando ao país, como o de “evolução” e “reencarnação”.

Também tem Jesus como referência espiritual e é possível encontrar sua imagem em lugar destacado nos altares das casas ou de terreiros de umbanda.

Fonte: https://www.todamateria.com.br/umbanda/

Imagem de destaque - ALEP
Imagem de destaque - TV A Folha