Pesquisar
Close this search box.

Posse do Presidente do TRE-PR destaca foco em acessibilidade e combate às fake news

Imagem de destaque - Rascunho automático
Compartilhar

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná e comendador eleitoral, deputado Ademar Luiz Traiano (PSD), e o primeiro secretário da Assembleia, deputado Alexandre Curi (PSD) representaram a Mesa Diretora da Casa na cerimônia de posse da nova diretoria do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná para o biênio 2024/25, nesta sexta-feira (02), no auditório do edifício-sede, em Curitiba. O desembargador Sigurd Roberto Bengtsson é o novo presidente e o desembargador Luiz Osório Moraes Panza o novo vice-presidente e corregedor. Também estiveram presentes os deputados Fabio Oliveira (Podemos) e Luiz Claudio Romanelli (PSD).

Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Luiz Traiano (PSD), “o novo presidente do TRE-PR, Bengtsson, vem com uma proposta de continuar a gestão inovadora e inclusiva já iniciada pelo seu antecessor. Tenho certeza de que fará uma gestão de excelência e que promoverá e fortalecerá ainda mais o processo democrático no nosso Estado”.

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Alexandre Curi (PSD), também prestigiou o evento e ressaltou que um dos maiores desafios no processo eleitoral é a constante inovação tecnológica. “Desejo muito sucesso e sabedoria para o novo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, Sigurd Roberto Bengtsson, que terá a difícil missão de conduzir o processo eleitoral de outubro, quando escolheremos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores dos 399 municípios paranaenses. Cada município tem suas peculiaridades, sua história política e, claro seus conflitos e a Justiça Eleitoral do Paraná precisa estar pronta para dar respostas rápidas a todo tipo de provocações que, certamente, receberá ao longo de todo este processo”.

“O desafio aumenta ainda mais com a constante inovação tecnológica que estamos atravessando a e necessidade de se regulamentar e fiscalizar, por exemplo, o uso da inteligência artificial. Que o desembargador Bengtsson consiga manter o excelente padrão de qualidade do trabalho da Justiça Eleitoral paranaense, como a guardiã da nossa democracia, garantindo o pleno exercício da cidadania e o respeito à vontade popular expressa através do voto”, concluiu o deputado Alexandre Curi.

A segunda-secretária da Assembleia Legislativa, deputada Maria Victoria (PP), desejou sucesso ao desembargador Sigurd Roberto Bengtsson, e ao novo vice-presidente e corregedor, desembargador Luiz Osório Moraes Panza no comando do Tribunal pelos próximos dois anos. “O TRE do Paraná é uma referência para o Brasil. Possui um compromisso histórico de inovação, atendimento rápido ao eleitor e zelo com todo o processo eleitoral. Temos grandes desafios para as eleições deste ano, como o combate às fake news, mas tenho certeza de que a cúpula diretiva do Tribunal tomará as medidas necessárias para que tenhamos mais uma eleição bem-sucedida e exitosa no Paraná. ”

Nova diretoria

Ontem, dia 1° de fevereiro (quinta-feira), às 14h, a cúpula diretiva do TER/PR tomou posse em sessão administrativa. Na ocasião, o presidente e o vice-presidente eleitos anunciaram os principais eixos da nova gestão e apresentaram o Calendário Eleitoral de 2024. Como primeiro ato de seu mandato, o presidente eleito nomeou a desembargadora Claudia Cristina Cristofani para o cargo de ouvidora da mulher. Em seguida, designou a doutora Andrea Fabiane Groth Busato para a Presidência da Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, do Assédio Sexual e da Discriminação do TRE-PR. Por fim, destacou a criação do Núcleo de Diversidade e Inclusão da Justiça Eleitoral do Paraná e da Comissão de Enfrentamento à Desinformação.

Em seu discurso, o novo presidente do TRE-PR agradeceu aos membros da Corte pela oportunidade que lhe foi concedida e ressaltou o trabalho realizado na gestão do presidente Coimbra de Moura. O desembargador Sigurd Bengtsson destacou a alegria de trabalhar com o desembargador Panza, a quem se referiu como um exemplo por sua conduta, uma referência para todos aqueles que o conhecem, em especial as suas alunas e os seus alunos. O presidente eleito afirmou que “fará o possível para engrandecer o trabalho do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná”, e que, em sua gestão, “nunca se ouvirá um ‘eu’ de sua parte, mas sempre um ‘nós’”.

Eleições

A presidência do TRE/PR foi definida pelos membros da Corte Eleitoral, em 1º de dezembro de 2023. Essa definição se deu em eleição, realizada entre os desembargadores indicados pelo TJPR, para mandato de dois anos. O desembargador Bengtsson foi indicado para a presidência, e o desembargador Panza assumiu a Corregedoria Regional Eleitoral do Paraná, que é a unidade do TRE/PR responsável pelas zonas eleitorais do estado, procedimentos e rotinas dos serviços eleitorais, fiscalização e apuração disciplinar sobre a regularidade dos atos praticados, entre outras atribuições.

“A eleição da cúpula diretiva do TRE-PR ocorre sempre em duas etapas: primeiramente no Pleno do TJPR e depois na Corte eleitoral. O desembargador Keppen conduziu esse processo no TJPR de maneira transparente e eficaz, e isso se refletiu em uma disputa cordial que resultou na minha eleição e na do desembargador Panza. Na sequência, fomos referendados pelos membros do TRE/PR e assumiremos nossas novas funções, eu, na presidência, e o desembargador Panza na vice-presidência e na corregedoria eleitoral, a partir de 1° de fevereiro próximo, com a missão de realizar as eleições municipais de 2024 e preparar a próxima eleição estadual de 2026”, explicou o desembargador Bengtsson, ao lado do desembargador Panza, durante a visita ao TJPR, feita no início do janeiro.

Os magistrados foram eleitos no dia 27 de novembro de 2023 em sessão do Tribunal Pleno do TJPR, para compor o TRE/PR no próximo biênio. O desembargador Marcel Guimarães Rotoli de Macedo foi indicado como suplente. A eleição se deu em decorrência do término dos mandatos do desembargador Wellington Emanuel Coimbra de Moura, atual presidente do TRE/PR, e do desembargador Fernando Wolff Bodziak, vice-presidente e corregedor.

Trajetórias

O desembargador Sigurd Roberto Bengtsson é natural de Curitiba e ingressou na Magistratura em 1989, em Wenceslau Braz, como juiz substituto. Como juiz titular, atuou em Nova Londrina, Toledo e Curitiba. Em 2014, tornou-se desembargador.

O desembargador Luiz Osório Moraes Panza nasceu no Rio de Janeiro. Formado em Direito pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), foi nomeado juiz em 1990, com atuações em Campina da Lagoa, Santa Mariana, Medianeira e Curitiba. Desembargador desde 2010, o magistrado também é professor do curso de Direito das faculdades UniCuritiba e OPET.

Com informações Assembleia Legislativa do Paraná

Imagem de destaque - ALEP
Imagem de destaque - TV A Folha