Pesquisar
Close this search box.

Palmas esteve representada na solenidade de posse do presidente da FIEP

Imagem de destaque - Rascunho automático
Compartilhar

A Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) realizou na segunda-feira (23), a solenidade de posse da diretoria que vai comandar a entidade no quadriênio 2023-2027, liderada pelo presidente Edson Vasconcelos. O evento no Campus da Indústria do Sistema Fiep, em Curitiba, reuniu mais de 1 mil pessoas, incluindo o governador Carlos Massa Ratinho Junior, integrantes do governo estadual, deputados estaduais e federais, senadores, prefeitos e lideranças de diversas entidades da indústria e do setor produtivo paranaenses.

A nova diretoria da Fiep é composta por 53 empresários de diversos setores da indústria, representando todas as regiões do Paraná. Em seu discurso, Vasconcelos destacou que o principal foco da gestão será a defesa de uma política industrial que aprimore o ambiente de negócios do Estado e permita que a indústria paranaense, que já é a quarta principal do país, desenvolva-se ainda mais. Atualmente, o setor industrial responde por 26% do PIB do Paraná. Sob representação institucional da Fiep estão mais de 71 empresas. Juntas, elas geram quase 1 milhão de empregos diretos.

Política industrial

“Sabemos que a indústria é um dos principais motores do progresso e do crescimento de uma sociedade”, disse o novo presidente da Fiep. “Fazer com que essa indústria alcance seu pleno potencial é uma ação estratégica para o Brasil e para o Paraná. Isso é possível alcançar com a implantação de uma política industrial efetiva e eficiente”, acrescentou.

Para Vasconcelos, alguns temas que são prioritários nessa política industrial serão acompanhados com atenção pela nova diretoria da Fiep. “Entendemos que, para serem competitivos, um país, um estado ou uma região têm que pautar energia, desburocratização, regulação consciente e moderna, infraestrutura eficiente e acessível, mão-de-obra qualificada e disponível, crédito acessível, inovação e sustentabilidade”, afirmou.

Segundo ele, esses são fatores que interferem diretamente na decisão de uma indústria ao escolher onde instalar seu parque fabril. “Uma indústria busca seu mercado no Estado, no país e no mundo. Mas a sua escolha em direcionar seus investimentos e consolidar seu parque industrial está ligada às condições favoráveis, à segurança jurídica e a um ambiente propício de negócios para gerar empregos e distribuir renda”, declarou.

Diretoria representativa

Edson Vasconcelos destacou o papel que sua diretoria terá nessa missão. “Gostaria de salientar que, para a composição da nossa diretoria, procuramos contemplar representações de todas as regiões do estado e de praticamente todos os setores e segmentos industriais. Fato que reflete a união coletiva do setor industrial paranaense e o sentimento comum na busca de um melhor desenvolvimento e posicionamento da nossa indústria”, disse.

Concluindo seu discurso, Vasconcelos afirmou que a Fiep exercerá sua missão com independência. “A nossa diretoria estará sempre se posicionando com absoluta isenção nas questões de interesse da indústria do Estado. Jamais abriremos mão do protagonismo que o setor merece, destacadamente, pelo compromisso que temos com a indústria e, acima de tudo, com a sociedade paranaense. Isso significa maturidade para debater todos os assuntos que se fizerem necessários. Trataremos todos os temas de forma institucional, ética, técnica e impessoal. Lutaremos pelo Paraná e por nossa indústria, porque acreditamos em uma causa maior, que é o pleno desenvolvimento econômico e social de nosso Estado”, finalizou.

Papel no desenvolvimento

O governador Carlos Massa Ratinho Junior afirmou que a Fiep tem um papel importante no desenvolvimento do Estado. “A Fiep tem ajudado muito o Paraná neste momento de crescimento do PIB. Tivemos o maior crescimento do PIB no Brasil neste primeiro semestre, com 8,6%, e a indústria tem ajudado nisso”, disse

Ele também ressaltou a parceria do Sistema Fiep com o governo em diversas áreas, especialmente na capacitação profissional. “A Fiep tem uma parceria muito forte com o Estado na qualificação de mão de obra, que é uma preocupação que nós temos de ter vagas de emprego, mas com qualificação para que as pessoas estejam aptas a entrar nessa indústria que vem se modernizando”, afirmou.

“Hoje, é um dia importante porque é uma nova gestão. A gestão anterior colaborou demais com o desenvolvimento do Paraná e a gente espera que, com o presidente Edson, tenhamos a continuidade dessa boa parceria para o desenvolvimento cada vez maior da indústria”, concluiu.

Palmas

O município esteve representado pelo presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Gomes, o conselheiro da OAB/PR, Eduardo Tobera, um dos vice-presidentes da FIEP, Roni Junior Marini, do Sindicato das Indústrias de Serrarias, Carpintarias, Tanoarias, Madeiras Compensadas, Laminados e de Marcenaria de Palmas (Sindipal), o Suplente da FIEP, Orlei Roncaglio, do Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Paraná e Sindicato das Indústrias Gráficas do Oeste do Paraná (Sindgraf), a empresária, Ivania Marini e o empresário, Luiz Carlos Bonotto.

 

Imagem de destaque - ALEP
Imagem de destaque - TV A Folha