Pesquisar
Close this search box.

Lobo-guará percorreu algumas ruas de Palmas, porém, foi capturado no lote de uma residência

Imagem de destaque - Rascunho automático
Compartilhar

No sábado (25), por volta das 9h26, o Corpo de Bombeiros de Palmas, recebeu uma chamada para atender uma ocorrência, no mínimo inusitada, pois, se tratava da captura de um lobo-guará. O animal estava em um terreno da residência de Luiz Ailton Fleituch Araujo, localizada na Rua Professor Vergílio Ferreira, bairro Santuário.

As imagens viralizaram nas redes sociais e também pautou notícias nos blogs e jornais.O comandante do Corpo de Bombeiros de Palmas, Subtenente, Clovis Maccari, relatou que no sábado pela manhã, os bombeiros foram acionadas para a captura de um lobo-guará, no bairro Santuário.

“Fomos informados que esse animal estava percorrendo as ruas do município e se abrigou em um terreno de uma residência. Foi capturado e solto em um local de vegetação natural para retornar ao seu habitat”, afirmou ele e pontuou que é importante que as pessoas quando se deparam com um animal desses não interfiram em seu trajeto, “às vezes as pessoas por medo ou achando que está fazendo uma boa ação acaba encurralando em terrenos ou em locais fechados, porém, seguindo seu curso normal e sua área de locomoção o animal consegue sair da cidade automaticamente”.

O engenheiro ambiental, Thiago Demczuke, acrescentou que o lobo-guará vive em campo aberto e a pressão do ser humano no ambiente natural desses animais acaba trazendo ò para a cidade. “Caso algum animal apareça em alguma residência deve-se chamar a equipe técnica e nunca agredir o animal, é protegido pela legislação ambiental. Se a pessoa matar o animal será penalizado”, pontuou ele e comentou sobre a colmeia de abelhas em uma residência, “deve-se chamar um apicultor para fazer a remoção, pois, a abelha é um animal silvestre e tem que ser zelada, faz a polinização, é tudo uma cadeia”.

Alertou também que a expansão da agricultura e do próprio perímetro urbano faz uma pressão para esses animais, “um lobo-guará é um animal de grande porte precisa de uma área grande para se desenvolver e se alimentar, tudo isso interfere no habitat e no ecossistema desses animais”.

O biólogo e analista ambiental do ICMBIO, Antônio de Almeida Jr, esclareceu que a aparição do animal foi anormal, não é comum. “Estes animais evitam o contato com o ser humano, o fato ocorreu de madrugada o horário de atividades deles, caçando, buscando alimentação”, argumentou ele e destacou que vários fatores podem ter determinado essas questões. “Um deles é que a área de vida desses animais estão sendo ocupadas por plantações, as capoeiras estão sendo retiradas e seu ambiente fica alterado e acaba entrando em outras áreas. Talvez seja um animal jovem, e se perdeu e acabou entrando na cidade”.

Ainda segundo ele, no Refúgio da Vida Silvestre, em Palmas, no Horizonte, há tempos atrás havia pouco registros desses animais, “porém, de alguns anos para cá se tornou mais comum receber notícias da presença do animal e também foi constatado bastante atropelamentos na PRC-280, eu, mesmo já presencie um fato desses e houve registros de uma cincos mortes desses animais”.

Declarou também que já teve inúmeros registros de gambas em residências, cotia, quatis e veados. “Notamos que os animais estão vindo para a cidade, por vários motivos”.

Relato

“Por volta das 4h30 da manhã, me acordei com os cachorros latindo muito e fui dar uma olhada nas câmeras de segurança e me deparei com esse animal no portão querendo sair para fora, a princípio calculei que era um graxaim ele pulou numa “lavourinha” que tenho em casa e ficou acuado. Fui tira-lo para tocar para fora e me avançou, deixei ele lá, isso era 4h30 da manhã, estava escuro e quando clareou o dia fui ver que era um lobo-guará. Acionei os Bombeiros e por volta das 9h30 ou 10h, vieram resgatá-lo e soltaram o animal no seu habitat natural”, justificou o proprietário da residência, Luiz Ailton Fleituch Araujo.

Lobo-guará

O lobo-guará apresenta hábito de vida solitário, sendo encontrado formando casais apenas na época reprodutiva e durante o cuidado parental. Apresenta grande importância ecológica, sendo um importante dispersor de sementes. Importante símbolo do Cerrado, essa espécie hoje sofre com a destruição de seu habitat.

É um canídeo que apresenta entre 95 cm e 115 cm de comprimento, cerca de um metro de altura, cauda com tamanho entre 38 cm e 50 cm e peso entre 20 kg e 30 kg. Devido a essas características, esse animal é considerado o maior canídeo da América do Sul. Além do seu tamanho, o lobo-guará destaca-se por suas longas e finas pernas, que o ajudam na locomoção e visualização do ambiente em locais com vegetação mais alta.

Imagem de destaque - ALEP
Imagem de destaque - TV A Folha