Pesquisar
Close this search box.

Em Sessão Solene, Assembleia Legislativa celebra os 170 anos da Polícia Civil do Paraná

Imagem de destaque - Rascunho automático
Compartilhar

A Assembleia Legislativa realizou sessão solene, no Plenário Waldemar Daros, nesta quarta-feira (27), para homenagear os 170 anos da Polícia Civil do Paraná. Proposição do primeiro secretário, deputado Alexandre Curi (PSD), segundo vice-presidente, deputado Ney Leprevost (União Brasil), do líder do Bloco Parlamentar da Segurança Pública, deputado Tito Barichello (União Brasil) e do deputado Delegado Jacovós (PL).

O primeiro-secretário da Assembleia, deputado Alexandre Curi (PSD), declarou: “parabenizo a nossa Polícia Civil do Paraná pelos 170 anos de dedicação incansável à segurança e à justiça do nosso estado. Desde sua fundação, em 1853, ela tem sido um pilar fundamental na proteção de nossa comunidade, na investigação de crimes e na manutenção da ordem. E hoje, celebramos não apenas uma instituição, mas também os heróis e heroínas que arriscam suas vidas diariamente para garantir nossa tranquilidade. Seu compromisso e coragem são admiráveis. Vamos continuar apoiando a Polícia Civil para que possam desempenhar seu trabalho de maneira ainda mais eficaz em prol de todos os paranaenses”.

O proponente e presidente da sessão solene, deputado Ney Leprevost, explicou a importância de comemorar os 170 anos da Polícia Civil Paranaense. “Estamos comemorando aqui uma data histórica, os 170 anos da Polícia Civil do Paraná. Pouca gente sabe, foi criada por dom Pedro II logo após a emancipação do nosso estado e de lá para cá a Polícia Civil foi se consolidando em todos os municípios, se profissionalizando e hoje temos reconhecidamente a melhor Polícia Civil do Brasil, porque ela é muito humana, muito solidária no relacionamento com o cidadão ao mesmo tempo que é eficiente no combate ao crime. É bom que todos assistam este evento em todo Brasil para que os criminosos não queiram vir para cá, não venham porque aqui a Polícia civil irá tratar os bandidos como eles merecem”.

O líder do Bloco Parlamentar da Segurança Pública, deputado Tito Barichello (União Brasil), comentou sobre a efeméride. “A Polícia Civil é a melhor polícia investigativa do Brasil. Uma polícia organizada que trabalha com investigação séria. É uma instituição que mudou muito nestes últimos anos, não temos mais presos em delegacia, o armamento e viaturas foram renovados, os plantões foram organizados, então hoje a polícia civil tem condições de realizar um trabalho profícuo para toda sociedade”.

Para deputado Delegado Jacovós (PL) “a Instituição continua vigilante e alerta em defesa da sociedade. Se modernizou, humanizou e atualmente está entre as polícias, uma das mais eficientes do país”.

A deputada Flávia Francischini (União Brasil) participou do evento, saudou o aniversário da Polícia Civil em nome da Bancada Feminina da Assembleia e comentou que “é uma justa homenagem, eu que venho da Polícia também, e a gente sabe como esta instituição faz um árduo trabalho e muitas vezes deixam suas famílias para cuidar da segurança de todas as famílias paranaenses, então o reconhecimento por parte da Assembleia é mais que merecido. Parabéns aos deputados proponentes e toda a Polícia Civil do Paraná nesses 170 anos”.

O deputado Batatinha (MDB) saudou os 170 anos da Polícia civil em nome de toda região oeste do estado. “Fiz questão de comparecer a essa solenidade. É a melhor Polícia Civil do Brasil. E eu, como comunicador, posso falar como conhecimento de causa. Só tenho a agradecer os policiais civis do nosso estado”.

Homenageados

No evento foram homenageados o secretário de estado da Segurança Pública, coronel Hudson Leôncio Teixeira; o delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, doutor Silvio Jacob Rockembach; o delegado de polícia da Divisão Policial da Capital, doutor Fábio Lopes Pereira, nesta ato representando  a delegada de polícia Maritza Maira Haisi; o delegado da Divisão de Polícia Metropolitana, doutor Fabio Renato Amaro da Silva Junior; a delegada de polícia, doutora Tathiana Guzella, o delegado titular do Centro de Operações Especiais (COPE), doutro Rodrigo Brow de Oliveira, o delegado e diretor do Instituto de Identificação do Paraná, doutor Marcus Vinicius da costa Michelotto e a senhora Melina Schneider Bastos Martins, neste ato representando todos os agentes de polícia judiciária.   

Também foram homenageados 804 policiais civis, agentes e funcionários da corporação que se destacaram pelo cumprimento das suas funções em atenção à população paranaense, recebendo diploma de Menção Honrosa com Votos de Congratulações com os seguintes dizeres: “A Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, por proposição dos Deputados Ney Leprevost, Alexandre Curi, Delegado Tito Barichello e Delegado Jacovós concede homenagem  por sua inestimável contribuição ao Paraná na área da segurança pública e por ocasião da celebração do aniversário de 170 anos da Polícia Civil do Paraná”.

O secretário de estado da Segurança Pública, coronel Hudson Leôncio Teixeira pontuou que “é uma satisfação e motivo de orgulho fazer parte desta equipe agora, me sinto também como um membro da Polícia Civil, uma vez que agora estou na Secretaria de Segurança. E me sinto, também, orgulhoso de ver o quanto a Polícia Civil evoluiu nestes últimos anos, houve toda uma reestruturação e modernização e agora estão desempenhando com maior qualidade a sua missão que é somar com as Forças de Segurança do Estado”.

O delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, doutor Silvio Jacob Rockenbach, comentou sobre a homenagem. “Para nós é muito importante este reconhecimento da Assembleia Legislativa. Gostaria de agradecer, em nome da Polícia Civil, a homenagem, porque para cada um dos Policiais Civis do Paraná é o reconhecimento do esforço e de todo trabalho que a Polícia civil vem realizando ao longo dos anos em prol de todos os paranaenses”.

Compuseram a mesa de honra o proponente e presidente da sessão solene, deputado Ney Leprevost (União Brasil); o líder do Bloco Parlamentar da Segurança Pública, deputado Tito Barichello (União Brasil); a deputada Flávia Francischini (União Brasil), o deputado Batatinha (MDB), o secretário de estado da Segurança Pública, coronel Hudson Leôncio Teixeira; o delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, doutor Silvio Jacob Rockenbach; o procurador de justiça do Paraná, doutor Moacir Gonçalves Nogueira Neto; o delegado de polícia da Divisão Policial da Capital, doutor Fábio Lopes Pereira; o delegado da Divisão de Polícia Metropolitana, doutor Fabio Renato Amaro da Silva Junior; a delegada de polícia, doutora Tathiana Guzella; o delegado titular do Centro de Operações Especiais (COPE), doutro Rodrigo Brow de Oliveira e a senhora Melina Schneider Bastos Martins, neste ato representando todos os agentes de polícia judiciária.  

História

A Polícia Civil do estado do Paraná foi criada pelo imperador Dom Pedro II através do Decreto Imperial nº 1.237 de 28 de setembro de 1853, que nomeou o chefe de polícia, decorrente da emancipação da Província do Paraná ocorrida um mês antes, em 29 de agosto pelo desmembramento de parte do território de São Paulo. Em atenção ao ainda vigente Código de Processo Criminal do Império (de 1841) e legislação complementar, foi nomeado o bacharel Antônio Manoel Fernandes Junior como primeiro Chefe de Polícia da Província recém-criada.

A República confere autonomia aos estados da Federação em matéria policial, mas o novo Código Criminal de 1890 mantêm os cargos de Chefe de Polícia e de delegado. A nova Repartição Central de Polícia, adaptada à administração republicana, é, inicialmente, regulamentada em 20 de maio de 1892, recebendo a sua forma definitiva pelo Decreto nº 13, de 12 de janeiro de 1903. No setor que depois viria a ser conhecido como polícia técnica, o Decreto nº 378, de 1 de junho de 1908, organiza o Gabinete de Identificação e Estatística, o mesmo ocorrendo com o Serviço Médico Legal e de Assistência Pública da Polícia, através do Decreto n° 428, de 27 de julho de 1910.

A denominação da instituição foi alterada pela Lei Complementar nº 14, de 1982, para DEPARTAMENTO DA POLÍCIA CIVIL, dirigido pelo Delegado Geral, cargo para o qual deveria ser nomeado, preferencialmente, um Delegado de Polícia. Sinal do aperfeiçoamento da instituição em questões de relacionamento com o cidadão, o Decreto n° 6.665, de 4 de novembro de 1985, insere na estrutura organizacional do Departamento da Polícia Civil do Paraná, a delegacia da mulher. Em 1999, uma nova divisão da estrutura do Departamento foi criada no nível de execução, abrangendo as unidades de polícia judiciária, através do Decreto n.° 1.045, de 9 de julho.

Atualmente, a Polícia Civil do Paraná (PCPR) é dirigida pelo Delegado Geral da Polícia Civil, desenvolve os serviços públicos da sua competência, basicamente, através dos Distritos Policiais e Delegacias Policiais. As delegacias distribuídas pelo território estadual, são, nas suas circunscrições, o centro das investigações e dos demais atos de polícia judiciária e pontos de atendimento e proteção à população. A instituição é composta por agentes de polícia judiciária, papiloscopistas e delegados que atuam diariamente no combate à criminalidade, servindo e protegendo o cidadão paranaense.

Imagem de destaque - ALEP
Imagem de destaque - TV A Folha