Pesquisar
Close this search box.

Analista Judiciário do TRE/PR esclareceu dúvidas em reunião com dirigentes partidários palmenses

Imagem de destaque - Analista Judiciário do TRE/PR esclareceu dúvidas em reunião com dirigentes partidários palmenses
Imagem de destaque - Rascunho automático
Compartilhar

Na segunda-feira (01), às 18h30, no Tribunal do Júri da Comarca de Palmas, foi realizada reunião com os presidentes de partidos do município para esclarecimentos sobre o registro de candidaturas e outros temas que foram esclarecidos pelo Analista Judiciário do TRE/ PR, Alan Jefferson Silva.

“É garantido que os candidatos e os partidos façam suas campanhas da melhor forma possível e a intenção do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) é auxiliar, tentem suprir as dúvidas que surgirem e segundo nosso Presidente, teremos as eleições da paz”, enfatizou a Juíza Eleitoral da Comarca de Palmas, Drª Tatiane Bueno Gomes.

A Promotora de Justiça, Drª Thayná Regina Navarros Cosme, explicou que a reunião foi uma oportunidade de conhecimento e esclarecimento de dúvidas. “Com esse aprendizado não tem como colocar desculpas nos erros. Caso tenham alguma dúvida, peçam esclarecimentos”, justificou a Promotora e ressaltou que o Ministério Público está à disposição e destacou que o papel é fiscalizar o pleito eleitoral, bem como, a função dos agentes políticos. “A eleição só será feita da maneira correta se todos tiverem a mesma finalidade, ou seja, o exercício da democracia, o voto é seguro e secreto, cada um respeitando o seu direito”.

“Abordei questões práticas sobre o registro das candidaturas, divulguei uma linha do tempo, desde a convenção partidária de maneira antecipada e correta, visando um registro de candidatura seguindo a legislação a outras questões. Nossa função como Justiça Eleitoral é repassar as informações e os partidos políticos também devem fazer sua parte”, orientou o Analista Judiciário e comentou que em outras eleições os partidos que não se organizam e não se preparam acabam tendo os registros de candidaturas indeferidas e também não estando aptos para participar do pleito, “isso prejudica a sociedade como um todo”.

Ressaltou ainda que há uma nova tendência dos partidos brasileiros, a Federação (união de um ou mais partidos por um pequeno período, no mínimo 04 anos). “As legendas menores, se unem com partidos com maior capilaridade de votos. Chegamos a ter quase 40 legendas ativas, hoje, a quantidade é bem menor que isso”.

Juíza Eleitoral da Comarca de Palmas, Drª Tatiane Bueno Gomes, Promotora de Justiça, Drª Thayná Regina Navarros Cosme

Analista Judiciário do TRE/ PR, Alan Jefferson Silva

Imagem de destaque - ALEP
Imagem de destaque - TV A Folha